Dan Cleary Joins Pavel Datsyuk inside Detroit Pink Wings Unwell Bay: Out at Minimum amount Thirty day period

In direction of this place inside the Pink Wings year Los Angeles Kings Jerseys, not a entire good deal is made up of happened that reminds a person of final calendar year’s approximately disastrous marketing campaign.

The Wings sit atop the Western Meeting, in its place than merely exterior the playoff visualize.

Their skill position is the envy of the league, whilst previous year their ability pool was shallower than optimum.

And, even with lots of preseason prognosticators, the Wings contain a robust No. 1 goalie within just web, really than the sagging veteran and beginner surprise mark inside of world-wide-web this year closing period.

The just one point that is beginning in direction of remind some of ultimate time is the price tag at which Pink Wings are showing up upon the wounded listing http://www.hockeyjerseyonline.com/vancouver-canucks-c-1_293/.

Given that breaking out as a single of Detroit’s optimum profitable gamers and top objective scorer, in advance Dan Cleary will be out at bare minimum a thirty day period with a fractured ankle.

The destruction was sustained all through Sunday evening’s recreation in opposition to the Wild Winnipeg Jets Jerseys.

Cleary tried using towards soar substantial and out of the path of a blistering shot versus the blue line by way of teammate Brad Stuart. Even so, the puck trapped him flush upon the outside the house of the skate, an nearby with Really small safety, and although Cleary completed out the match, the extent of the damage was uncovered as soon as Cleary fulfilled with the trainers as soon as the 4-1 Wings earn.

The decline of Cleary places the Crimson Wings inside of an even further scenario than they have been within just currently, as they are only 2 video games into what could possibly be a 12-sport extend without having primary scorer Pavel Datsyuk.

Bruce Bennett/Getty Pictures

Despite the fact that the reduction of veteran 3rd-liner Mike Modano couple months back wasn’t regarded as extraordinarily harmful Colorado Avalanche Jerseys, Whilst mixed with the losses of Cleary and Datsyuk, instantly the Pink Wings skill pool includes turn out to be dangerously shallow.

For any workers, squandering their main purpose scorer their best offensive (and defensive) ahead may possibly verify in direction of be a disastrous mix of undesirable luck.

Regardless of whether it will confirm hence for the Wings stays towards be recognized.

There are nonetheless a selection of healthier and gifted gamers toward just take up the slack.

Even now, one particular miracles if a couple of gamers aren’t hunting in close proximity to at the vacant locker stalls and starting up towards consider, “below we shift once more Carolina Hurricanes Jerseys.”

Adhere to Matt upon Twitter: http://twitter.com/MAhutter12


Na casa da Joana

Não sei dizer como ou quando me deparei com Na casa da Joana, ecommerce que vende pôsteres. Coisas do além, ou melhor, coisas dessa tal rede social. Mas viciei. Sigo-os em todas as plataformas virtuais. E, se tivessem endereço com porta e campanhia, estaria por lá. Gosto do humor, do design, da “cara” deles.

Admiro-os também como empresa. São ágeis, mostram lançamentos com frequência. Fuçando aqui e acolá, percebi que um casal, fora do eixo Rio-SP, tomava conta da marca. Comecei a ter curiosidade sobre estes empreendedores…

Depois de comprar pra mim e presentear, fui lá e bati na porta — isso, no mundo à distância, significa mandar um email. E os entrevistei.

Roberta e Rogério moram no Espírito Santo. E demoraram um mês para criar tudo: marca, identidade, site. “Todo mundo faz tudo, mas tudo muito organizado. O Rogério, formado em Artes Plásticas, cuida das criações dos pôsteres e layout do site. Sou formada em Comunicação Social e cuido da comunicação, redes sociais e do contato com clientes e parceiros. Além de nós, temos uma pequena equipe que cuida dos pedidos e logística”, contou Roberta.

Eles fazem muitas parcerias, mas se inspiram nas cores e no traço solto de Jean-Michel Basquiat. Nas serigrafias de Warhol. Nos cartazes de Toulouse-Lautrec. Nas capas de disco e pinturas de César Villela, Guto Lacaz. Os Gêmeos, Banksy… E sobre o processo criativo Roberta diz: “Nossa casa nos inspira, uma boa conversa com os amigos e família nos inspira. Sempre que surge uma ideia, anotamos num caderninho que o Rogério carrega… ou então gravamos com o celular. Chega a ser engraçado. Depois nós reviramos tudo e as ideias anotadas vão virando pôsteres.”

Consumado por Juliana Mariz


Vai chover amor

Depois da enxurrada de parcerias entre marcas e artistas, finalmente dois casamentos realmente originais.

A Ana Capri sacou o sucesso da brasileira — radicada em Berlim — Karen Hofstetter e a contratou para desenhar uma linha exclusiva de sapatilhas.  A ilustradora e designer se baseou no sucesso “Polka Rain” e criou charmosas sapatilhas com dizeres, como “vai chover amor”.

Karen é um “case” do empreendedorismo criativo. Foi para o exterior e montou um “QG” com a cara e a coragem. O talento abriu portas. Suas “artes” viraram produtos: cases, almofadas, canecas, quadros. Ela vende no ecommerce Society 6, na Urban Arts. Além da Ana Capri, já fez parceria com a Papel Craft.

 

Outra parceria original é da C&A com a estilista paulista Julie Chermann, que também faz a linha mais low profile. A moça, que começou fazendo suas próprias camisetas e conquistou rapidamente a clientela, assina uma coleção de t shirts criativas e divertida. E, o melhor, com ótimo preço (de R$ 39,90 a R$ 69,90).

Bom saber que tem “marqueteiro” por aí com os olhos bem abertos.

Por Juliana Mariz

 


Quer pagar como?

A pergunta agora não é quanto pagar, mas como pagar. Finalmente a inovação chegou na hora do prestador de serviço dar as opções de cobrança para o cliente.

Me deparei com algumas iniciativas.

# Studio Velocity – “academia” que oferece apenas aulas de Bike indoor. Além da mensalidade, paga-se apenas pela aula. Bom para aqueles que faltam muito…

# Fórmula academia também cobra apenas pela aula

# Yelo Spa – spa de Nova York instalado em São Paulo que cobra por minuto. É para aqueles que sempre chegam atrasados na massagem…

Alguma outra iniciativa?

Consumado por Juliana Mariz


As bikes do Café Vélo Vert

Daqueles dias que você muda de caminho e acha algo incrível.

Me deparei, semana passada, com um novo café no bairro. Instalado em uma casa fofolete, o Café Vélo Vert tem uma decoração xuxu, café bom, almocinho amigável.

Mas o que me chamou atenção mesmo foi ser um “negócio” que nasceu com uma inspiração: bicicleta. A decoração tem esse tema e o delivery é feito apenas de bike.

É cada vez mais comum serviços de entrega por meio de bicicletas. Conheço o Be Fresh e o Santo Grão que utilizam as magrelas para lá e para cá em suas entregas. Agora, mais um local que nasce com essa cultura.

Aplauso.

Vai lá: Café Vélo Vert

Consumido por Juliana Mariz


Detox sem stress

Consumido por Vanessa Barone

Se existe um ser que tem uma preguiça imensa de descascar e lavar frutas, essa pessoa sou eu. Já tive uma centrífuga, no passado, para fazer sucos para a minha filha, quando ela era bebê. Depois que ela cresceu, a máquina ficou encostada até quebrar – e não ser substituída.

Por isso, a ideia de encomendar sucos prontos – que misturam todos aqueles ingredientes saudáveis – me pareceu uma solução perfeita. Os sucos da Bisou não são apenas um mix de frutas, legumes e verduras. Eles têm funções específicas que ajudam a desintoxicar o organismo. Nem todos são assim fáceis de gostar. Afinal, pepino, beterraba, couve e outras coisas verdes nasceram para virar suco. Às vezes, me sentia tomando uma salada.

Mas tudo vale muito a pena. A proposta da Bisou é fazer 2 dias de detox com os sucos (todos orgânicos e sem conservantes) e uma dieta bem leve, orientada por eles. Depois, a frequência do detox vai depender do gosto ou necessidade do freguês. Dois dias parece pouco? Não é. No primeiro dia, sem açúcar, carne ou qualquer tipo de derivado de leite ou proteína animal, parece um inferno na terra. Mas, no segundo, você tem a impressão de que sempre viveu sem as tranqueiras todas que come e bebe no dia a dia. E sim: a barriga dá uma bela murchada!!

A Bisou tem página no Facebook, onde estão as orientações para consumir esses sucos do bem. Vai lá: https://www.facebook.com/Bisou.eco?fref=ts

 

Além da Bisou, existem outras marcas que oferecem essa desintoxicação. Veja:

Urban Remedymarca americana que chegou ao Brasil no final de 2013

Suco do vivo – fazem entregas na Grande São Paulo

Uuulalá - também entregam à domicílio

 


Fui trabalhar no Office & Co

“Desculpa o barulho”. “Vou imprimir muitas folhas, será que atrapalho?”. Para quem sempre trabalhou em redação, esses comentários gentis até espantam. Não que jornalistas não sejam seres amáveis. São sim. Mas barulho, fuzuê, falatório em uma redação é a coisa mais normal do mundo. Silêncio, esse sim, assusta.

Por isso meu espanto quando resolvi trabalhar em um escritório compartilhado pela primeira vez. Fui até a Office & Co, na Vila Olímpia, fazer um test drive de algumas horas. O ambiente é lindo, arrumado, silencioso e tudo está a sua mão.

O Office & Co tem dois andares na Vila Olimpia com salas ou estações de trabalho. A cobrança é mensal, mas você pode dividir os custos de uma mesa com uma amiga, por exemplo, e revezar o uso com ela.

Que delícia sentar em uma cadeira feita exatamente para quem passa horas na frente do computador. Que sossego saber que a internet funciona e se, por acaso, ela oscilar, alguém vai resolver pra você.

Rendi como há muito tempo não rendia no meu home office. Foi bom para poder comparar as vantagens e desvantagens de trabalhar em casa (trocar a cadeira virou urgência urgentíssima) e, quem sabe, fazer planos para o futuro.

A gentileza entre as pessoas mostra também uma disposição de conhecer o outro. Vi pessoas se ajudando, querendo se conhecer, trocando cartões e, quem sabe, gerando negócios entre si. A vida em um coworking é de uma harmonia incrível. Muito longe do estilo corporativo de se trabalhar. Quase uma utopia. A experiência veio de encontro com tudo que penso sobre a nova forma de trabalhar. Que bacana que há alternativas que prezam muito mais o compartilhamento do que a competição.

Consumado por Juliana Mariz

 

 


Combo calorico: cupcake, churros e biscoito

Reuni um combo de novidades calóricas que andei experimentando para compartilhar com vocês:

Delicake - cupcakes não me atraem muito, mas entrei na loja — convidativa — porque adoro fuçar novidades. Ainda bem que sou curiosa. Descobri que a deliCake faz cupcakes com baixas calorias, pouco açúcar, nada de leite ou gema de ovo. Experimentei o de goiabada com queijo, quentinho, e aprovei.

La churreria – churros tem sabor de infância. Amo. Quando li que abriu o La Churreria pertinho de casa, não resisti. A loja é pequenina, mas um xuxu. Bem agradável mesmo. O churros segue a receita espanhola e pode ser degustado com o doce de leite dentro ou com dip de chocolate quente. Experimentei o tradicional com doce de leite. Vem quentinho e a massa é mais leve e fina. Aprovado.

Biscoiteria Dauper – o quiosque no shopping Villa Lobos é convidativo. Várias embalagens lindas e potes com biscoitos variados. Experimentei o tradicional de baunilha e levei pra casa o cookies para as crianças. Vi que tem biscoito salgado de cachaça, por exemplo. A empresa é  uma tradicional fabricante de cookies para terceiros e resolveu ir para o varejo ano passado. Outra tentação.

Consumido por Juliana Mariz


Brownie Queen: receita secreta

Eu já tinha lido em algum lugar sobre o Queen brownie. Estava curiosa para experimentar porque sabia que era uma receita do chef Fred Frank. No último final de semana, passeando pela rua Amauri, me deparei com um carrinho vendendo o doce. Resolvi comprar. Confesso que os sabores (amêndoas, laranja, pistache e café ) não me entusiasmaram muito. Mas comprei. Despretensiosamente experimentei o de laranja e amei. Bem feito, umidozinho por dentro, sabe? Minha filha provou o de pistache e o marido de amêndoas. Todos amaram.

A receita do brownie foi criada há 20 anos em Londres pelo chef Fred Frank. Virou seu “hit” gastronômico. Ele usa ingredientes de qualidade o que garante o sabor – comprovado por nós.

É vendido pela internet e em um quiosque no shopping Paulista. No site, há também caldas e farofas para acompanhar. Vende para empresas e como lembrançinhas. Um achado. Mas … e a dieta?

Consumido por Juliana Mariz


The Bazaar: sacola virtual

A iniciativa foi singela: reunir amigas e conhecidas no Facebook para vender coisinhas. Mas o The Bazaar, criado pela jornalista Renata Batochio, se transformou em um grande marketplace na internet.

Aos pouco esse shopping virtual foi tomando vulto. E ela, então, resolveu profissionalizar. Criou um site, regras, campanhas promocionais. Hoje são cerca de 205 vendedores e mais de 13 mil compradores. Mas não basta ir no site. Quem quer comprar por lá tem de ser aprovado, primeiro, no grupo do facebook.

Mas o mais legal é o site mesmo. É um lugar para fuçar, fuçar e fuçar. Centenas de vendedores criativos do Brasil inteiro: de roupas a traquitanas para organizar a casa; de papelaria a acessórios;  de case pra celular a comidinhas delícias. Tem de tomar cuidado para não esquecer dos afazeres e se perder no endereço eletrônico.

Eu já comprei bolsa, camiseta, pão de mel, sapatilha. Depois de escolher, o cliente fala direto com o vendedor. Sempre recebi tudo direitinho.

O mais legal, no entanto, é ver uma ideia nascer e crescer. Renata empreendeu e está dando oportunidade para milhares de pessoas criativas exporem e venderem seus produtos.

Consumido por Juliana Mariz